Assinar: conteúdo | comentários

Terrier brasileiro

O Terrier brasileiro é ótimo para companhia de crianças por seu comportamento brincalhão, sempre alerta, forte e leal. Mansos com a família costumam estranhar desconhecidos e cuidar de seu território (tem agressividade baixa com os donos e alta com os desconhecidos).

Origem: Brasil

Nome de Origem: Terrier brasileiro

Utilização: Caça e companhia.

Histórico

Os ancestrais do Terrier Brasileiro não são originários do Brasil. No século passado e início deste, era costume jovens brasileiros estudarem em universidades europeias, principalmente, na França e Inglaterra. Era comum esses estudantes voltarem ao Brasil casados e, suas mulheres trazerem consigo cães do tipo Terrier. As famílias dos jovens brasileiros retornavam às fazendas que haviam deixado para estudar. Os pequenos cães adaptaram-se à vida nas fazendas onde acasalaram com os machos e as fêmeas da região. Em consequência disso, surgiu um novo tipo cujo fenótipo fixou-se em poucas gerações.

Com o desenvolvimento das grandes metrópoles, os fazendeiros, juntamente com suas famílias e os empregados ficaram seduzidos pelos grandes centros urbanos. Desse modo o pequeno cão sofreu novas alterações no modo de vida.

Aspectos gerais

Cão de médio porte, esbelto, bem equilibrado, com estrutura firme mas não muito pesada, corpo de aparência quadrada com nítidas linhas curvas que o diferencia do retilíneo Fox Terrier de pelo liso.

Proporçõe: padrão não comenta

Altura:

Macho: Altura Máxima – 40 cm / Altura Mínima – 35 cm / Altura Mínima – 33 cm

Fêmea: Altura Máxima – 37 cm

Peso: máximo, 10 quilos.

Temperamento

De temperamento alegre e cheio de energia, o Fox Paulistinha é ágil, inteligente e muito adestrável, comum em apresentações caninas.

Ótimo para companhia de crianças por seu comportamento brincalhão, sempre alerta, forte e leal. Mansos com a família costumam estranhar desconhecidos e cuidar de seu território.Tem agressividade baixa com os donos e alta com os desconhecidos.

Como os terriers, essa raça se desenvolve bem fazendo tanto o papel de cão de companhia até cão de alarme e caça de pequenos roedores. Porém, é preciso ser firme para o treinamento pois esta raça é muito independente. Não tem medo de cães maiores e sabe se defender muito bem. Se dá bem na criação conjunta de outros cães.

O Terrier Brasileiro é um cão independente e está sempre atento com tudo que acontece ao seu redor. Com a família é extremamente carinhoso, uma ótima companhia, mas é arredio com estranhos. Com crianças é preciso um pouco de cuidado pois em geral o Terrier Brasileiro não é muito tolerante, tem forte instinto de matilha e costuma obedecer apenas a um lider. É um cão de temperamento forte como todo terrier e precisa ser educado desde filhote.

Pele: bem ajustada, sem ser frouxa. Seca.

Pelagem: o pelo é curto, liso, fino sem ser macio, bem assentado à pele, tipo pelo de rato. Não pode mostrar a pele através do pelo. Mais fino na cabeça, orelhas, na parte inferior do pescoço, nas partes internas e inferiores dos membros e face posterior das coxas.

Cores:  a cor do fundo é predominantemente branca com marcações pretas, azuis ou marrons; as seguintes marcações típicas e características devem estar sempre presentes: castanho acima dos olhos, em ambos os lados do focinho e na face interna e nas bordas das orelhas. Essas marcações podem se estender por outras regiões do corpo como transição entre o branco e o preto. A cabeça deve sempre apresentar marcações em preto, azul ou marrom na região frontal e orelhas; são admitidas faixas ou marcas brancas preferivelmente no sulco frontal e nas laterais do focinho, distribuídas o mais harmoniosamente possível.

Fontes: Bruno Tausz e Wikipedia

0saves
If you enjoyed this post, please consider leaving a comment or subscribing to the RSS feed to have future articles delivered to your feed reader.