Assinar: conteúdo | comentários

Estratégias para controlar o estresse de ir ao veterinário

Comentários desativados em Estratégias para controlar o estresse de ir ao veterinário


Veterinário

Muitos cães sofrem de ansiedade ao perceberem que irão consultar-se com um veterinário e se demonstram fragilidade ou agressividade diante da situação. O estresse nas consultas não é só prejudicial ao animal, como também atrapalha a atuação do profissional, pois muitas vezes o comportamento do cachorro interfere na realização de avaliações e no diagnóstico.

Ignorar a reação negativa do cão diante da ida ao veterinário não é certo, pois o animal por estar em um estado de tensão não conseguirá compreender que as práticas realizadas são comuns e não têm objetivo de lhe causar mal. As experiências dolorosas, neste caso, mesmo que repetidas, não implicarão em aprendizado, mas sim em trauma.

O incômodo do animal, bem como um possível trauma, pode ser evitado se o dono souber conduzir a situação de modo a tornar as consultas mais agradáveis ou, no mínimo, menos inoportunas.

Estratégias para acostumar o cão a consultas veterinárias

A iniciativa mais importante a ser tomada para que um cão relacione-se com naturalidade em uma consulta veterinária é mantê-lo calmo. A tranquilidade do animal é importante para que ele não se assuste facilmente e que seu pavor não intensifique sensações de dor pequenas que são comuns em muitos procedimentos.

Chegar em cima da hora à consulta e querer fazer tudo sem paciência é um erro muito comum entre os donos. O animal precisa habituar-se ao ambiente da clínica e sentir confiança no veterinário como pessoa.

Uma boa ideia, além de chegar com antecedência e tentar estabelecer uma boa relação entre o cão e o veterinário, é levar brinquedos que o cão goste e já esteja acostumado e pedir ao veterinário que participe de alguma pequena brincadeira que é comum entre o dono e seu companheiro antes de iniciar a consulta. Dar carinhos e petiscos durante a realização dos procedimentos também pode ser bastante eficiente.

Outra medida inteligente é simular gradativamente os movimentos e sensações da consulta em casa ou minutos antes da consulta, compensando o animal com petiscos pela boa aceitação.

Quando o animal sentir dor durante a consulta o dono deve distraí-lo com petiscos, mas mantendo-o firme em sua posição, pois se o animal perceber que alguma reação que ele tenha pode fazer com que o dono faça o veterinário parar, ele repetirá esta reação na tentativa de desvencilhar-se dos exames.

Tanto o dono quanto veterinário não podem se deixar intimidar com nenhum comportamento do cão, mesmo que este seja agressivo e possa provocar dor como uma mordida. Largar imediatamente o cão após uma ameaça ou ato violento do cão reforça a agressividade do animal.

Ser firme em termos educativos e carinhoso é fundamental para conquistar a vitória de fazer o cão perder o medo de ir ao veterinário, garantindo assim, a saúde física e psicológica de seu companheiro.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
0saves
If you enjoyed this post, please consider leaving a comment or subscribing to the RSS feed to have future articles delivered to your feed reader.

Comments are closed.