Assinar: conteúdo | comentários

Cuidados especiais no cruzamento de cães

Comentários desativados em Cuidados especiais no cruzamento de cães


1123761_36484553

Se você tem vontade de cruzar o seu pet e possui dúvidas de como funciona o processo de acasalamento, muito comum, mas que necessita de cuidados especiais para que tudo saia de forma planejada e segura, confira algumas dicas abaixo. Vale lembrar que é importante procurar um veterinário para se certificar de que esteja tudo bem com a saúde do seu cão.

Muitos não sabem, mas não é recomendável o cruzamento entre pais e filhotes, feito por criadores com o objetivo de aperfeiçoar raças. Isso pode gerar complicações e problemas de saúde aos filhotes, como alterações genéticas, displasias e doenças neurológicas. No caso, se o macho e a fêmea forem parentes e viverem na mesma casa, retirar o macho do local quando a fêmea estiver no cio.

Para as cadelas de pequeno porte, o ideal é cruzá-las no terceiro cio. As cadelas maiores no segundo. Se ela já tiver filhotes, recomenda-se que após o parto normal, espere o tempo de um cio, ou seja, de um ano para tentar novamente o acasalamento. Em casos de cesariana, espere até o segundo cio.

A cadela deve ser cruzada em seu período de ovulação, por volta do nono ao décimo dia após o inicio do cio. Além disso, é preciso que o casal fique de um a dois dias juntos. Isso porque a gestação dura cerca de dois meses, e se eles permanecerem muito tempo próximos, se torna mais complicado saber o momento certo da fecundação e quando será o parto. Geralmente, após a ovulação, a maioria das fêmeas terminam suas relações como o macho.

O que determina o número de filhotes em uma gestação são a quantidade de óvulos produzidos. No caso, cadelas que costumam cruzar no final ou no inicio do cio, tem maiores chances de ter ninhadas pequenas.

Procure sempre cruzar cães da mesma raça. Não se esqueça de verificar se as vacinas e o vermífugo do animal estão em dia. Tome cuidado com os anticoncepcionais que pode induzir o aparecimento de tumores.

Apenas os cães adultos devem acasalar. Uma gestação precoce pode causar problemas no parto, e no caso dos machos novos, a fratura do osso peniano que ainda não está completamente desenvolvido.

O desmame ocorre cerca de 30 dias após a concepção, em raças grandes, e 45 nas pequenas. Nunca dê leite de vaca aos filhotes. Com o tempo, o consumo de ração pode ser iniciado gradativamente.

O cio acontece quando há um inchaço da vulva, um leve corrimento sanguinolento e uma maior frequência urinária na cadela. Além disso, ela pode ficar mais dócil. Não é recomendável cruzá-la muitas vezes, pois o ciclo de gestação, do parto e da amamentação costuma ser muito desgastante e cansativo.

No pré-natal, leve-a para uma avaliação veterinária. É sempre bom que a fêmea fique na casa do macho no período da cruza, pois fora de seu território, ela se torna menos agressiva por não precisar defender o seu território.

Para cães com problemas de infertilidade, existe a possibilidade da inseminação artificial. Também é necessário analisar se o dono terá condições de arcar com os custos veterinários, exames e ter tempo para cuidar dos filhotes, caso não queira vende-los ou doá-los.

Cães que não devem acasalar

Portadores de displasia coxofemoral, ausência de um testículo, alergias graves, catarata, epilepsia, problemas cardíacos, excesso de peso, e cães com doenças sexualmente transmissíveis ou muito agressivos.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
0saves
If you enjoyed this post, please consider leaving a comment or subscribing to the RSS feed to have future articles delivered to your feed reader.

Comments are closed.