Assinar: conteúdo | comentários

Os cuidados que se deve ter com um gato filhote

Comentários desativados em Os cuidados que se deve ter com um gato filhote


671943_53053102

Alimentação

Hoje contamos com rações de excelente qualidade, que suprem todas as necessidades dos gatos em todas as suas fases de vida. Logo a partir dos 30 dias de vida, já é possível iniciar a alimentação com ração. Como a exigência nutricional de um filhote é diferente de um animal adulto, nunca ofereça ração para adultos, mesmo que você já tenha um gato adulto em casa e seu filhote vá lá de vez em quando dar uma roubadinha na ração.

É importante manter uma regularidade nos intervalos das refeições. E gatos têm um paladar mais exigente que os cães, e nem sempre vão aprovar a ração escolhida, diferente dos cães, insistir nem sempre dá um bom resultado. Se o seu gatinho é um desses mais exigentes, talvez você precise de algumas provinhas de ração, até ele escolher a preferida.

Se ele veio de um criador, mantenha a mesma alimentação e se for necessário trocar, vá fazendo gradualmente para evitar problemas digestivos.

Dizem que todo gatinho adora e deve beber leite, mas a história não é bem assim. Os filhotes precisam sim do leite materno, até completarem 30 a 45 dias, após esta idade eles se tornam carnívoros estritos, dessa forma alimentá-los apenas com leite, pode trazer diversos problemas nutricionais e consequentemente de saúde.

Se o seu gatinho tem menos de 30 dias, opte por leite especializado para animais, já que o leite de vaca ou cabra são bem diferentes do da gata e deixariam a nutrição do gatinho comprometida.

E não se esqueça de deixar água a vontade, sempre filtrada.

Vermifugação e vacinação

O ideal é fazer a vermifugação com 30 dias de vida e no mesmo momento vermifugar a gata (mãe), ou qualquer outro animal que conviva no mesmo ambiente. O remédio de verme deve ser dado de acordo com o peso do animal, portanto peça sempre orientação de um médico veterinário. A vermifugação prévia a vacinação é de suma importância, pois um animal parasitado tem suas defesas comprometidas, podendo haver uma menor produção de anticorpos.

O esquema de vacinação dos gatos pode variar de acordo com o estilo de vida do animal. Procure orientação junto ao veterinário para montar um protocolo vacinal para o seu gato:

45 a 60 dias de vida: 1ª dose múltipla

Quadrupla: previne contra panleucopenia, rinotraqueíte, calicivirose e clamidiose

Quintupla: previne contra contra panleucopenia, rinotraqueíte, calicivirose, clamidiose e leucemia felina*

21 a 30 dias após 1ª dose: 2ª dose múltipla

21 a 30 dias após 2ª dose: 3ª dose múltipla

Com 4 meses de vida: Anti-rábica

* Para gatos que só vivem dentro de casa e não vão a rua, logo não entram em contato com outros animais, só há necessidade de vacinar com a quadrupla felina, a quintupla é indicada para animais que tem livre acesso a rua e logo contato constante com outros gatos.

E porque não vacinar todos os gatos com a quíntupla?

Ainda são comuns as reações pós-vacinais a aplicação da quíntupla, como fibrossarcoma (nódulo maligno no local da aplicação) e choque anafilático. Além disso, é indicado fazer um teste sorológico para leucemia, antes da aplicação da quíntupla.

A caixa de areia

Os gatos são animais muito limpos e estão sempre preocupados com sua higiene. Por isso, geralmente basta você colocar uma bandeja sanitária (caixa de areia) disponível, que o próprio gatinho aprende sozinho que ali é o local certo.

Dica: toda vez que o animal  comer ou beber água, pegue um algodão e passe na região genital para estimular a micção e defecação e coloque-o na caixinha de areia.

É importante manter sempre muito bem limpa a caixa de areia. Não há necessidade de colocar grande quantidade de granulado sanitário (encontrado em pet shop) na bandeja, coloque o suficiente para cobrir o fundo, e toda vez que o animal fizer suas necessidades, tanto xixi quanto coco, recolha a parte endurecida e complete com granulado. Pelo menos 1 vez por semana, troque por completo o granulado sanitário e lave a bandeja sanitária. (Dependendo do tipo de granulado, a lavagem completa deverá ser feita mais vezes na semana.)

Banhos e cuidados com pelagem

Banho não é uma coisa muito apreciada por gatos e devido a essa característica de estarem sempre cuidando da própria higiene, eles não necessitam de banhos com tanta frequência como cães. Banhos com água e sabonete ou shampoo próprio para gatos, 1 vez por mês é suficiente.

Fora isso, a escovação diária do pelo, ajuda a retirar as sujidades da pelagem e também o excesso de pelos mortos, evitando também as bolas de pelo, comumente regurgitadas pelos gatos.

Brinquedos e arranhadores

Dê para seu gatinho brinquedos apropriados para gatos. Muitas vezes uma bolinha de papel é o suficiente para que seu gatinho se divirta por horas.

Muito cuidado com novelos de lã e outros tipos de linha.

É verdade que a maioria dos gatos adora, mas eles podem ingerir e provocar serias complicações digestivas e muitas vezes a resolução é cirúrgica.

Vale a pena investir nos arranhadores. Eles permitem que o animal gaste as suas garras em um local apropriado para isso, evitando assim arranhar móveis, sofás, cortinas, etc.

Gatos são animais muito curiosos e ágeis, estão sempre procurando um novo lugar para explorar, por isso vale a pena ficar ligado em algumas dicas:

* Se você mora em apartamentos, sempre manter janelas fechadas ou teladas! Gatos são espertos e não se atiram, mas num pulo inesperado, pode acontecer um terrível acidente.

* Atenção com todos os possíveis lugares que ele possa se esconder, como gaveta, armários, maquina de lavar, etc. Vale sempre conferir esses lugares, pra não esquecer seu gatinho lá dentro! Quando você menos espera ele se escondeu sem você nem perceber.

Fonte: Portal Dicas Veterinárias

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
0saves
If you enjoyed this post, please consider leaving a comment or subscribing to the RSS feed to have future articles delivered to your feed reader.

Comments are closed.