Assinar: conteúdo | comentários

O comportamento sexual dos cães

Comentários desativados em O comportamento sexual dos cães


1341918_90156082 (1)

A necessidade de reprodução sexual é um instinto presente em todos os animais, inclusive nos cães, sendo apenas um instinto que garante a troca de DNA e a sobrevivência da espécie.

Os cães ainda filhotes, simulam entre os irmãos, independente do sexo, os movimentos de um ato sexual como forma de treino. Se o animal ainda filhote for privado desta convivência e prática, pode no futuro ter dificuldades para acasalar.

Simulação sexual

Os movimentos pélvicos e o ato de montar devem ser vistos com naturalidade, independente da idade do animal e do fato destes treinos serem feitos com seus pares em espécie maiores, menores ou do mesmo sexo.

A simulação sexual entre cães além de ser uma forma de não esquecer um comportamento fundamental de sua natureza é uma expressão de dominância e submissão entre eles. Os cães dominantes costumam montar em outros cães e não se deixarem ser montados, afastando-se, latindo ou mesmo dando umas mordidas.

É comum que, cães que têm uma boa relação com humanos façam simulações sexuais com partes do corpo destes, como braços e pernas. As brincadeiras que simulam a cópula apenas são sinal de identificação do animal com o parceiro escolhido para a atividade. Esta atitude incômoda pode ser inibida se a pessoa repreender com firmeza o animal, assim como os cães dominantes fazem.

Masturbação canina

A masturbação canina também é um ato comum e importante para o animal. Um cão que tem o hábito de se masturbar na frente das visitas o faz apenas para chamar a atenção de seu dono, apesar de ser algo constrangedor para algumas pessoas não deve ser motivo de preocupação dos donos. Integrar o cão durante a visita de estranhos pode ser a solução para acabar ou reduzir este hábito.

Necessidades sexuais e castração

Apesar de toda a demonstração de interesse dos cães em treinar-se sexualmente e até mesmo acasalar de verdade, o sexo não é para os cães uma necessidade e sim um instinto potencializado por hormônios.

Os cachorros, machos ou fêmeas, podem ter uma vida saudável e feliz mesmo sem nunca ter tido a oportunidade de concluir verdadeiramente um ato sexual. É um mito dizer que o sexo diminui o nível de agitação em cães.

Como os acasalamentos aumentam o risco de contrair doenças sexualmente transmissíveis, uma boa providência que o dono pode tomar é castrar o animal, principalmente as fêmeas que quando não castradas têm maior risco de desenvolver câncer de mama.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
0saves
If you enjoyed this post, please consider leaving a comment or subscribing to the RSS feed to have future articles delivered to your feed reader.

Comments are closed.