Assinar: conteúdo | comentários

Dias quentes exigem mais cuidados

Comentários desativados em Dias quentes exigem mais cuidados


O verão é uma das estações do ano mais esperadas. Se por um lado é sinônimo de férias, viagens, passeios ao ar livre, por outro é uma estação que exige cuidados redobrados com a saúde dos cães e gatos.

Altas temperaturas, alta umidade, mudanças na rotina, clima favorecendo a proliferação de pragas e parasitas. Estes são apenas alguns exemplos de fatores típicos da estação que podem contribuir negativamente para a saúde dos animais de estimação. Mas, com informações e atitudes simples, muitos inconvenientes podem ser evitados.

Confira abaixo os principais cuidados que devem ser observados para prevenção de problemas comuns desta época do ano:

Oferta adequada de água

A água é um nutriente essencial para a vida e deve ser oferecida à vontade em todas as épocas do ano. Por ser vital para a regulação da temperatura corporal, no verão ocorre um aumento espontâneo do volume consumido e uma atenção especial deve ser dada à quantidade disponível para cães e gatos.

Como referência prática, os pets precisam receber, no mínimo, cerca de 60 ml de água por quilo de peso corporal/dia. Ou seja, um animal de 5 kg, por exemplo, deve ter disponível por dia no mínimo 300 ml de água limpa e fresca.

Muita atenção deve ser dada também à localização dos bebedouros, que devem estar impreterivelmente ao abrigo do sol, pois o animal tende a se recusar a tomar a água se esta estiver aquecida.

É importante, ainda, um cuidado especial com os cães que gostam de brincar com a água, como os Labradores e Golden Retriever, pois podem derrubar a vasilha e passar o dia todo sem ter o que beber. Nestes casos, pode-se contornar o hábito recorrendo a vasilhas pesadas ou a bebedouros fixos (o mais ideal) que não possam ser arrastados ou tombados.

Para cães que ficam longos períodos sozinhos, é recomendável bebedouro automático para garantir um suprimento contínuo de água. Outro ponto importante é evitar a ingestão de água de piscina, pois as substâncias químicas presentes, como altas quantidades de cloro, podem provocar indisposições gastrointestinais.

No caso dos gatos, manter bebedouros em todos os locais por onde mais circulam ou manter uma fonte de água corrente são formas de manejo que incentivam a ingestão hídrica – tão essencial para sua hidratação e saúde do trato urinário.

Alimentação

É comum no verão ocorrer uma alteração no padrão alimentar devido à prostração pelo calor (diminuição do consumo, recusa em se alimentar no horário habitual e em fazer o número de refeições correto). Pode-se evitar isso oferecendo o alimento nos horários e locais mais frescos do dia, sempre à sombra. Este manejo é particularmente importante para os animais com problemas cardíacos ou respiratórios e, ainda, os obesos, pois as altas temperaturas aumentam o desconforto respiratório e costumam levar à perda de apetite.

O mais apropriado é sempre manter, nos casos de viagens ou hospedagens, o alimento habitual que o cão ou gato consomem, pois mudanças bruscas na alimentação podem promover alterações gastrointestinais.

Conservação do alimento

O verão favorece a proliferação de pragas como insetos e roedores, bem como a presença de aves nos locais de refeição e armazenamento das rações. Isso expõe o alimento à contaminação e o animal a doenças, algumas graves como a Leptospirose, causada pelo contato com a urina que os ratos liberam nos locais onde se alimentam.

As aves também podem veicular doenças através de suas fezes, e por isto é melhor mantê-las afastadas. Assim, torna-se fundamental adotar cuidados rígidos tanto com o alimento exposto quanto com o armazenado:

* armazenado: nunca deixar o alimento armazenado em exposição direta à alta umidade, ao sol ou calor excessivo, pois estes fatores podem alterar a qualidade do alimento. Assim, seja em casa ou no revendedor, todo alimento deve ser armazenado em local fresco, seco, sem incidência direta da luz solar e sem contato direto com parede e chão. Após a abertura da embalagem, o produto deve ser mantido, preferencialmente, em sua embalagem original. Caso seja guardado em latas ou caixas plásticas, estas devem ter boa vedação e barreira contra a luz. Estes cuidados são fundamentais para correta conservação do produto, prevenindo a rancificação da gordura, a oxidação de vitaminas e evitando o desenvolvimento de micro-organismos contaminantes como fungos e bactérias.

* exposto para consumo: um alimento seco industrializado quando umedecido por água e/ou saliva e exposto às altas temperaturas do ambiente sofre um processo de fermentação se não for imediatamente consumido. É fundamental que todas as sobras sejam sempre descartadas e que a cada refeição os comedouros sejam lavados com esponja, água e sabão para remoção completa de resíduos. Não deixar a ração exposta na vasilha por mais de 30 minutos no caso dos cães e, no caso dos gatos, que costumam ter o alimento ofertado para o dia todo, procurar sempre manter em local dentro de casa e, se possível, deixar menor quantidade e repor mais vezes ao dia. Sempre recolher os grãos de ração que caiam ao redor, mantendo o local das refeições constantemente limpo. Comedouros antiformiga podem ajudar contra esta praga comum nas residências, sendo facilmente encontrados nas versões para cães e gatos nas lojas especializadas.

Exercícios e passeios ao ar livre

Passeios e exercícios ao ar livre devem ser feitos nos horários mais frescos do dia para evitar fadiga, queimaduras nos coxins (almofadinhas das patas) e desidratação. Sempre nos passeios mais longos, ofertar água durante o percurso e depois do término.

Passeios de carro

Sempre manter o veículo bem ventilado ou com o ar condicionado ligado e nunca, em hipótese alguma, deixar o cão dentro do carro com os vidros fechados e exposto ao sol. Cães e gatos não conseguem transpirar e rapidamente podem sofrer um quadro de aumento agudo da temperatura seguido de morte.

Outros cuidados importantes:

* Passar protetor solar nas pontas das orelhas e focinhos dos cães e gatos que possuem pelos brancos e pele clara (utilizar produtos adequados);

* Reforçar a proteção contra pulgas, pois se proliferam muito nesta época do ano, infestando facilmente o animal e o ambiente, promovendo grande desconforto, alergias e transmitindo doenças;

* Secar muito bem após o banho as regiões de dobras da pele, pois muito calor junto da alta umidade podem agravar problemas de pele nas raças como Buldogue e Shar Pei, entre outras;

Adotar estes cuidados garante a prevenção de problemas comuns dos dias quentes da estação e auxilia na manutenção da saúde e qualidade de vida de cães e gatos.

Por Keila Regina Godoy (Veterinária)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
0saves
If you enjoyed this post, please consider leaving a comment or subscribing to the RSS feed to have future articles delivered to your feed reader.

Comments are closed.