Assinar: conteúdo | comentários

Proteja seu pet através da vacinação

Comentários desativados em Proteja seu pet através da vacinação


Pensar em inserir agentes patológicos no corpo de seu animal de estimação pode parecer uma ideia estranha, mas é justamente isso o que acontece na vacinação. Na verdade, assim como na imunização humana, as bactérias e os vírus contidos nas doses são enfraquecidos e servem apenas para estimular a produção de anticorpos pelo organismo do bicho. “Esses agentes criam uma memória imunológica. Desta forma, se o animal entrar em contato com o elemento causador da doença, ela ocorrerá de forma mais branda”, explica a veterinária Carla Storino.

Antes de aplicar as vacinas, é importante que um médico veterinário analise a condição de saúde do pet. “O animal pode estar com uma doença incubada”, alerta o veterinário Eduardo Pacheco. Nesse caso, os vírus, mesmo enfraquecidos, podem agravar o quadro e é preciso realizar um tratamento prévio. “Os animais a serem imunizados devem estar com o estado de saúde perfeito. Por ser um produto biológico, a vacina pode fazer com que o bicho sofra uma reversão, que causa alguns sintomas da doença. Isso acontece, por exemplo, com as vacinas contra a gripe usadas em humanos”, compara o profissional.

Cronograma para seguir à risca

Ao adotar um bichinho de estimação, fique atento ao calendário de vacinação, indicado pelo veterinário já nas primeiras consultas. “Cães e gatos devem ser vacinados quando filhotes, antes de começar a frequentar as ruas. Assim, evita-se a contração de patologias que podem até ocasionar a morte”, alerta Carla Storino.

No caso dos cães, a primeira vacina pode ser tomada quando o animal tiver 45 dias. A V8 ou V10 costuma ser repetida outras duas vezes, com intervalos determinados pelo veterinário. O pet também precisa ser imunizado contra a raiva uma vez por ano. Outras vacinas importantes protegem da giárdia, da traqueobronquite ou tosse dos canis.

Os gatos também devem tomar a primeira vacina aos 45 dias: a tríplice ou quádrupla felina. Com intervalos de três a quatro semanas, elas protegem de doenças como rinotraqueíte, calicivirose, panleucopenia felina e Chlamydia psittaci. A vacina pode ser reforçada anualmente, em dose única, assim como a imunização contra a raiva.

Fique atento aos prazos para manter os bichinhos sempre saudáveis. “Quanto maior for o período de atraso, menor será a capacidade de proteção contra as doenças. Se isso ocorrer, o dono deve evitar levar o animal aos locais de risco de contaminação, como praças, parques, pet shops, etc.”, explica Eduardo Pacheco.

Cuidados para escolher a clínica

Atenção: para proteger seu animal também é preciso analisar o estabelecimento e o profissional que aplicará as doses. Em 2010, muitos cães e gatos ficaram doentes e alguns chegaram até a morrer depois de tomar a vacina gratuita contra a raiva, em vários estados brasileiros. Para evitar casos como estes, todo cuidado é pouco.

“A escolha do local está ligada à presença de um médico veterinário, às condições de higiene, à forma de armazenamento do material e à credibilidade do laboratório fabricante”, explica Dr. Eduardo. De acordo com o profissional, é fundamental que o dono pesquise o histórico da clínica e verifique como as vacinas são acondicionadas. “São produtos biológicos, que precisam permanecer em uma temperatura adequada. Para isso, são necessários refrigeradores específicos”, diz o veterinário. A presença de um profissional, inscrito no CRMV (Conselho Regional de Medicina Veterinária) é importante. É ele quem vai analisar o estado de saúde do animal e verificar se ele está apto a receber a imunização. “Além de estar atento ao lote e ao prazo de validade das vacinas antes da aplicação, o médico deve fornecer as orientações sobre as doenças que serão evitadas e possíveis reações”, completa Eduardo.

E então? Preparado para proteger o seu pet?

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
0saves
If you enjoyed this post, please consider leaving a comment or subscribing to the RSS feed to have future articles delivered to your feed reader.

Comments are closed.