Assinar: conteúdo | comentários

Seu pet anda estressado, com medo ou agressivo?

Comentários desativados em Seu pet anda estressado, com medo ou agressivo?


Papagaios que arrancam as próprias penas, num processo de automutilação; cães que mordem as patas compulsivamente; gatos que atacam os donos; coelhos ariscos… Você não está reconhecendo mais seu animal de estimação, que mudou de comportamento de uns tempos para cá? Se sabe ou não o motivo da mudança dele – foi um trauma, um susto, a separação do dono, o falecimento de um ente querido ou até mesmo de outro animal da casa – o importante é reconhecer que há um problema emocional latente e que é preciso tratá-lo. Há, ainda, os animais naturalmente agitados, estressados e medrosos, que também precisam de cuidados especiais.

Os Florais de Bach originais respondem muito bem no tratamento de animais domésticos e até dos selvagens. Por ser um produto natural e totalmente sem contra-indicações, o floral é totalmente tolerado por cães, gatos, aves, roedores e animais de grande porte, podendo ser administrado conforme a observação do comportamento do animal naquele momento.

Segundo a educadora em Florais de Bach, Maria Aparecida das Neves, são muitos os sentimentos negativos que influenciam o animal. E, em muitos casos, a origem está no próprio dono. “Por conviverem em ambientes urbanos, muitas vezes confinados e diretamente em contato com pessoas, os bichinhos desenvolvem sintomas e emoções muito semelhantes às humanas. E eles merecem atenção e ajuda”.

Como não possuem contra-indicação, os Florais de Bach são opções seguras e eficientes para amenizar o sofrimento dos bichinhos. “Ministrar, neste caso, é muito fácil: basta pingar quatro gotas do Floral diretamente na língua do animal, quatro vezes ao dia, ou misturar na água ou comida a mesma quantidade. É importante trocar diariamente os alimentos e a água acrescidos do floral.”

Assim como acontece com os humanos, o segredo para o sucesso do tratamento é analisar o comportamento do animal para dar a essência floral correta. “Para condições persistentes, no entanto, recomendamos um exame veterinário profissional para evitar erros de diagnóstico”, adverte Maria Aparecida.

A seguir, a educadora comenta alguns casos:

Estresse, ansiedade e medo

Conhecido como a “essência do resgate”, o Rescue Pet pode ser considerado um apaziguador das emoções em situações de emergência ou estresse. Pensando nos animais, ele pode ser utilizado antes de uma visita ao veterinário; para vencer o medo de barulho alto (fogos, trovões, etc.); quando há latido, uivo ou rosnado excessivo; choque, trauma ou maus-tratos; adaptação à perda de um companheiro ou do dono; ansiedade da separação; adaptação a um novo ambiente (casa, canil, estábulo, etc.); obsessão de limpeza (muito comum em gatos); lamber-se ou coçar-se constantemente, entre outros casos.

“O Rescue Pet é um floral que ajuda a enfrentar o momento aflitivo com mais equilíbrio”, explica Aparecida. “A essência, totalmente natural, atua diretamente sobre as emoções em desequilíbrio, proporcionando uma sensação de segurança e coragem. Ajuda, ainda, os animais de estimação a serem mais tolerantes com os outros animais”

Em sua forma original, já vem sendo usado com sucesso em animais de todas as espécies e portes. A sensibilidade ao álcool, presente em alguns deles, fez surgir o floral – que não contém álcool em sua composição. Pode ser utilizado por répteis, cães, gatos, cavalos, coelhos, pássaros e até peixes.

O uso é simples: basta adicionar quatro gotas na tigela de água ou na alimentação de seu bichinho de estimação. Em animais de porte maior, a dosagem deve ser aumentada em proporção ao peso. “Porém, antes de dar qualquer coisa para seu animal de estimação é sempre importante consultar o seu veterinário”, alerta a educadora.

Em caso de separação do dono

O dono casou-se, viajou ou mudou-se para outra localidade e precisou deixar seu animal com a família ou mesmo com um amigo. No caso de a mudança ser temporária, ou seja, o dono voltará e continuará com o animal, é ideal ministrar o floral Chicory, que trabalhará o desapego do animal ao dono (o proprietário, inclusive, pode tomar o mesmo floral nessa situação).

Caso o dono não possa mais cuidar do animal, passando a visitá-lo com pouca frequência, os florais indicados são o Mustard e o Walnut. O uso dos dois florais associados permitirá que o sentimento de tristeza profunda dê lugar à alegria (Mustard), e também que o animal adapte-se à nova situação (Walnut).

Em caso de falecimento do dono

Quando o animal perde seu dono e, então, é doado a outra pessoa, ele pode morrer de tristeza caso não seja dada a devida atenção a sua condição. Para esse caso, o floral indicado é o Star of Bethlehem, que faz com que o animal receba o consolo que esse floral proporciona.

Agressividade

Um animal que nunca foi agressivo e passa a atacar pessoas e outros animais pode estar com ciúmes do dono. Para ele, o floral indicado é o Holly, que trabalha o sentimento do amor contrariado e dos ciúmes.

Animais com agitação em excesso

Animais extremamente agitados, irrequietos, que destroem a casa toda, andam de um lado para o outro podem ser tratados com o floral Impatiens, que ajuda a desenvolver a quietude.

Novo membro no convívio

Para que os animais aceitem um novo elemento no grupo, seja ele da mesma espécie ou não, é importante ministrar o floral Holly, que desenvolverá a aceitação.

Mudança de situação ou ambiente

Seu animal vivia dentro de casa, mas a chegada de um bebê fez com que ele fosse colocado em outro ambiente, como uma casinha no quintal. Para que ele não sinta rejeição, será necessário tratar o ciúme de posse com o floral Chicory. Para que ele aceite bem a adaptação ao novo local, Walnut.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
0saves
If you enjoyed this post, please consider leaving a comment or subscribing to the RSS feed to have future articles delivered to your feed reader.

Comments are closed.