Assinar: conteúdo | comentários

Como os cães se relacionam socialmente

Comentários desativados em Como os cães se relacionam socialmente


É de conhecimento geral na comunidade científica que o cachorro é descendente direto dos lobos, apresentando ainda muitas semelhanças comportamentais com seus ancestrais. Obviamente, a associação com o homem no processo de domesticação e o fato da maioria dos cães viver em um ambiente humano interferiram no desenvolvimento do comportamento social deles.

O comportamento social dos cães é semelhante ao dos lobos. Porém, aparentemente, a comunicação é mais limitada entre os cães e o hábito de cooperar com a matilha durante a caça e na criação dos filhotes são menos expressivos. O restante ainda é semelhante, apesar dos milhares de anos que se passaram desde o início da domesticação.

Os lobos são animais que vivem em grupos de animais aparentados, com estrutura social clara, organizada e flexível. Em circunstâncias normais, apenas um macho e uma fêmea da matilha – denominados de alfa – podem se reproduzir. Sua função é garantir a continuidade do grupo, servindo como líderes do bando para garantir e compartilhar o alimento e inibir a reprodução dos demais membros. Esses, por sua vez, ajudam na criação dos animais jovens e na caça, permanecendo na matilha enquanto for vantajoso para eles.

Quem é quem na matilha

Os indivíduos mais beneficiados nessa relação são os animais alfa, porque os demais os ajudam na criação e proteção dos filhotes, garantindo a perpetuação das características do casal para as gerações futuras. Porém, para isso, o casal tende a exercer um comportamento mais agressivo para liderar o restante do grupo.

A fêmea alfa costuma atacar as demais fêmeas para impedir a reprodução, enquanto que o macho alfa protege a matilha contra os animais estranhos. Em contrapartida, os demais animais tendem a ser mais submissos e menos agressivos, apenas colaborando em suas funções.

Assim, fica evidente a importância de compreender a psicologia canina para avaliar os problemas comportamentais. É comum observarmos cães que se tornam os líderes da sua matilha – no caso, as pessoas.

Muitas vezes, o comportamento de proteger o grupo fica nítido quando um estranho se aproxima de algum membro do seu bando, fazendo com o cão rosne, lata e morda. Portanto, para que tenhamos uma relação equilibrada com os cães, é fundamental sempre garantirmos que somos os líderes da nossa matilha e que os cães são apenas os membros do bando. Assim, conseguimos obter animais mais atentos, submissos e colaboradores.

Por  Marcel Pereira (Veterinário)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
0saves
If you enjoyed this post, please consider leaving a comment or subscribing to the RSS feed to have future articles delivered to your feed reader.

Comments are closed.