Assinar: conteúdo | comentários

O uso da fitoterapia em pets

Comentários desativados em O uso da fitoterapia em pets


Se o bicho anda agitado, um bom chá de melissa pode deixá-lo calminho, calminho. Digestão difícil? Tente uma infusão de folhas de boldo. Agora, se o caso for um problema respiratório, a menta trará um alívio e tanto.

Assim como a gente, os pets também saem ganhando com as plantas medicinais. Infusões ou mesmo cápsulas, não importa a forma – medicamentos fitoterápicos, 100% naturais, são cada vez mais adotados em clínicas veterinárias para curar desde feridas até dores articulares em animais domésticos.

Se o especialista indicar um chá, você só vai precisar de uma seringa. Já a cápsula pode ser misturada à ração. Vêm das plantas, também, as substâncias usadas em tinturas, óleos e pomadas. “Geralmente o remédio tem boa aceitação”, garante a veterinária Regina Motta, de São Paulo. As doses e a duração do tratamento variam de acordo com o tamanho do animal.

Segundo o veterinário Marcos Fernandes, de São Paulo, o baixo custo dos fitoterápicos e a diminuição dos efeitos colaterais são as principais vantagens do tratamento. Os remédios costumam ser encontrados em farmácias especializadas ou de manipulação. “Por serem naturais, os princípios ativos são menos tóxicos e causam menor impacto no organismo”, acredita a veterinária Regina.

Mas atenção! A prescrição do veterinário é indispensável. “Os fitoterápicos exigem os mesmos cuidados que as drogas alopáticas”, alerta a veterinária Valéria Oliva, de São Paulo. “Se são utilizados da maneira errada, podem apresentar resultados indesejados”, completa o professor veterinário Nilson Roberti Benites.

Os mais receitados

* Tintura de calêndula: cicatrizante e anti-séptico de uso tópico;

* Tintura de eufrásia: usada como colírio contra conjuntivite;

* Chá de camomila: alivia cólicas;

* Própolis: para tratar problemas respiratórios ou irritações na pele;

* Chá de boldo: infusão contra problemas no fígado;

* Passiflora e melissa: contêm substâncias calmantes;

* Chá de quebra-pedra: previne a formação de pedras nos rins;

* Arnica: pomada de uso local, reduz inchaço e traumatismos;

* Copaíba: óleo cicatrizante e antibacteriano;

* Menta: infusão usada para inalação.

Fonte: MdeMulher

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
0saves
If you enjoyed this post, please consider leaving a comment or subscribing to the RSS feed to have future articles delivered to your feed reader.

Comments are closed.