Assinar: conteúdo | comentários

O cão mudou de comportamento?

Comentários desativados em O cão mudou de comportamento?


Foto: Photo Rack

Se da noite para o dia seu cão passou a chorar boa parte do tempo, deixou de brincar e perdeu o apetite, saiba que esses sinais nem sempre significam depressão ou estresse, como podem parecer à primeira vista. Mudanças bruscas de comportamento às vezes denunciam problemas de saúde insuspeitados.

Será que ele anda carente de atenção? É a pergunta que muita gente se faz quando o amigão chacoalha a cabeça de um lado para o outro sem parar e choraminga pelos cantos. Só que esse comportamento, fique você sabendo, é típico de uma bela otite, a inflamação de ouvido. Outra alteração que costuma dar um nó na cabeça do dono é a inatividade repentina. O bicho, que vivia correndo de lá para cá, só quer saber de ficar parado. Cansou de brincar? Nada disso. O mais provável é que esteja com dor na coluna ou, pior, com uma artrose daquelas, que leva a um desgaste nas cartilagens ósseas. E, se o seu companheiro agora só busca refúgio nos ambientes mais quentes da casa ou prefere passar horas sob o sol, desconfie de hipotireoidismo – a baixa produção de hormônios pela tireóide. É que o metabolismo fica mais lento e a temperatura corporal tende a cair, o que o torna friorento.

Pois é, não dá para minimizar mudanças de atitude ou atribuí-las à vontade pura e simples de chamar a atenção. Por trás delas pode estar todo tipo de encrenca – de anemia a verminose, de diabetes a doença cardiovascular. “O animal tenta comunicar o que está errado deixando de comer direito, chorando alto ou mesmo lançando ao dono um olhar cabisbaixo”, conta o veterinário Daniel Guimarães Gerardi, de Brasília.

Sintomas físicos também enganam. É o caso de uma crise de tremedeira, que pode ser confundida com frio excessivo – e, na verdade, às vezes indica um quadro convulsivo da epilepsia. Já tosses noturnas sugerem um problema cardíaco, e não uma gripe. E a sede excessiva e injustificável, sobretudo se o cão for sedentário, deve acender o alarme da diabetes. “Se você notar qualquer alteração no humor e nos hábitos, procure um especialista”, orienta o veterinário Alexandre Gonçalves Teixeira Daniel, de São Paulo. Ou seja, a regra de ouro é observar seu animal com toda a atenção e saber que nem sempre o que ele pede é (apenas) carinho – às vezes, ele precisa é de remédio mesmo.

Vale ir ao veterinário se o cão…

* Chora muito

* Vive chacoalhando a cabeça

* Anda curvado

* Respira ofegante mesmo parado

* Não sobe ou desce escadas ou evita qualquer outro lugar alto

* Tosse demais durante a noite

* Bebe água sem parar

* Fica sempre perto de você

* Tem crises de tremedeira

* Frequentemente procura os locais mais quentes da casa

Fonte: MdeMulher

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
0saves
If you enjoyed this post, please consider leaving a comment or subscribing to the RSS feed to have future articles delivered to your feed reader.

Comments are closed.