Assinar: conteúdo | comentários

Cuidados com o frio para cães e gatos

Comentários desativados em Cuidados com o frio para cães e gatos


Foto: FreeDigitalPhotos.net

O inverno brasileiro começa oficialmente no dia 21 de junho. O vento gelado, as chuvas e as bruscas mudanças no clima são alguns dos fatores que têm contribuído para o surgimento de doenças oportunistas, como gripes e resfriados.

E não são apenas os seres humanos que sofrem com o problema. Cães e gatos, apesar da pelagem que os protege, também precisam de cuidados especiais para que não adoeçam. Mas antes de sair fechando a casa para impedir que rajadas de ar frio entrem, é melhor ficar atento. Isso porque, os ambientes fechados e sem ventilação facilitam a transmissão de micro-organismos nocivos para os animais.

De acordo com o médico veterinário Leonardo Brandão, gerente de produtos da Merial Saúde, manter os animais de companhia dentro de casa não é o suficiente para evitar doenças. “A prevenção é a melhor forma de combater qualquer tipo de problema, nesse sentido, a administração de vacinas específicas é fundamental para proteger os animais de doenças graves, tanto para os cães quanto para os gatos”.

O especialista explica ainda que os problemas mais comuns que atingem os pets nessa época são a tosse dos canis, também conhecida como gripe canina, e a rinotraqueíte felina, popularmente chamada de gripe felina. Segundo o médico, as doenças são transmitidas de animal para animal por meio de secreções nasais que aumentam com a chegada das baixas temperaturas.

Prevenção e outros cuidados

Os primeiros sintomas de gripe canina ou felina são os mesmos. De acordo com o médico veterinário, os animais apresentam espirros ocasionais, secreção nasal, prostração e febre. Eles podem também apresentar perda do apetite, ocasionando emagrecimento e desidratação. Nesses casos, é de extrema importância que o tratamento seja procurado imediatamente, pois o quadro pode evoluir para uma pneumonia.

Vale lembrar que, embora as vacinas V4 e V10 protejam cães e gatos quando filhotes contra a tosse dos canis e gripe felina, é importante que os animais sejam vacinados anualmente contra as doenças. Além disso, os pets mais idosos merecem cuidados especiais, já que quando expostos às baixas temperaturas, a dor causada por problemas articulares tende a se intensificar, como explica a veterinária Carla Alice Berl, do Hospital Pet Care, em São Paulo. “Os cães de idade avançada ou que sofrem com problemas osteoarticulares – artrose, calcificações na coluna e hérnia de disco – tendem a sentir mais dor nos dias frios. Estes, assim como os animais de pelagem curta, devem ser agasalhados”.

Aumentar a oferta de alimentos também está entre as dicas para ajudar o animal a passar pelo inverno sem tanto sofrimento. A médica explica que se o pet não tiver tendência à obesidade ou ainda problemas decorrentes dela, o dono pode aumentar em 15 a 20% a oferta de alimento durante o frio.

Caminhadas e banhos

Outro ponto que deve ser observado são os passeios diários, no caso dos cães. A especialista orienta a troca nos horários das caminhadas, de forma que o cão só saia quando a temperatura estiver mais agradável, de preferência com sol, e o chão não estiver molhado em decorrência de chuvas.

Para finalizar, a veterinária orienta os donos quanto aos banhos dos animais, que devem ser mais curtos, com água morna, e de preferência, menos frequentes durante o inverno. Vale ficar de olho nas saídas após os banhos em pet shops, para que o animal não sofra de choque térmico devido ao secador quente, em contraposição ao ar frio.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
0saves
If you enjoyed this post, please consider leaving a comment or subscribing to the RSS feed to have future articles delivered to your feed reader.

Comments are closed.